Fone: (81) 3117-3500 - E-mail: dmk@dmk.com.br

Tipos e textura de Madeiras.

Dicas, artigos


tipo de madeira amgelin pedra

Angelim Pedra

A madeira de Angelim Pedra é bem versátil, com várias aplicações, tendo o seu custo baixo e boa resistência aliado à sua graça e beleza. Serve para móveis, esquadrias, degraus de escadas, corrimãos, rodapés, caixonetes de portas, alizares, divisórias de ambiente. Muito utilizada na construção civil e decoração.


cedrinho

Cedrinho

A madeira de Cedrinho é a alternativa com preço mais acessível para madeiramento de telhados. Também é utilizada em obras e estruturas a serem revestidas. Disponibilizada em tábuas, vigas, pernas, etc., tem boa aceitação de corantes e vernizes.


cedro

Cedro

A madeira de Cedro é largamente empregada em estrutura de móveis, entalhes e esculturas. Utilizada para interiores, de estrutura macia e leve, proporciona fácil manuseio. Tem odor agradável e ótima resistência a pragas, devido ao seu gosto ligeiramente amargo. É muito utilizada em esquadrias e acabamentos. Praticamente, aceita muito bem todos corantes e vernizes.


cedroarana

Cedroarana

A madeira de Cedroarana serve para construção leve, móveis, obras de carpintaria, marcenaria e acabamento, assoalhos, divisórias, caixas, engradados, paletes, compensados e construção de embarcações (interna).


cumarú

Cumarú

A madeira de Cumaru tem estruturas e finalidades semelhantes ao Ipê. Também de consistência dura e cerne definido, é utilizada em estruturas pesadas, onde se exige resistência a baixo custo. Também pode ser empregada na decoração de pisos, degraus e rodapés.


freijó

Freijó

A madeira de Freijó é específica para acabamento de móveis em geral e revestimentos interiores. Possui grande beleza, é macia e leve, de fácil manuseio, oferecendo grande variedade de tons com pequenas pintas/manchas e desenhos de catedrais pretas sobre sua superfície clara.


imbuia---va57008

Imbuia

A madeira de Imbuia é especial para acabamentos interiores. Também utilizada para esquadrias especiais e móveis finos, é oferecida tratada, já imunizada e seca, bem desenhada, com alta nobreza técnica e de grande beleza, com variantes em sua conformação mesclada.


ipe

Ipê

A madeira de Ipê é especial para madeiramentos de telhado. Pesada e dura, a madeira de Ipê também pode ser utilizada para esquadrias, com acréscimo de sua beleza e maior qualidade. Destinada a obras onde o requinte do acabamento deve ser aliado à qualidade mais nobre. Com ótima resistência à água, serve também para degraus de escada, portões, rodapés, decks externos para piscinas, tabeiras de pisos, aduelas especiais, etc.


itauba

Itaúba

A madeira de Itauba é indicada para a construção, assoalhos, divisórias, construção de embarcações, postes, pilares e dormentes.


jatoba

Jatobá

A madeira de Jatobá é particularmente dura e resistente, possui veios mesclados de grande beleza. É utilizada para exterior e interior, degraus de escadas, rodapés, aduelas, tabeiras de pisos, etc.


marfim

Marfim

A madeira de Marfim é rara, tratada e muito preferida pelo visual leve, com ótimo resultado final. Decorativamente aprovada, é utilizada como acabamento final, só para interiores, devido ao seu alto custo.


Massaranduba

Maçaranduba

A Madeira de Maçaranduba é utilizada, principalmente, nos madeiramentos de telhados e varandas, caibros, vigas, ripas, pontaletes. Originária do Pará, essa madeira tem por característica básica sua dureza e resistência ao tempo e às pragas.


pequia

Pequia

A madeira de Pequiá é moderadamente pesada, macia, resistente e de boa durabilidade natural.


peroba_mica

Peroba Mica

A madeira de Peroba Mica é geralmente utilizada em tacos, telhados, móveis.


pinho

Pinho

A madeira de Pinho é usada para estruturas leves, como prateleiras aparentes. Por ser oferecida em tábuas com os quatro lados aplainados, de ótima aparência, serve também para móveis, moldes, trabalhos artísticos, decoração, etc.

TIPOS DE MADEIRA INDUSTRIALIZADAS

Compensado

Uma das maneiras em que pode ser encontrado é a de uma placa (de ótima resistência) Uma das maneiras que pode ser encontrado é a de uma placa de ótima resistência, formada por folhas de madeiras coladas umas às outras.
Importante notar que os veios das folhas devem ser sempre dispostos em direções cruzadas, visando equilibrar tensões e reduzir riscos de empenamento.
Ademais, existe também o compensado tipo sarrafeado, com miolo maciço.
As madeiras utilizadas nos compensados são as de reflorestamento, tais como pinus, eucalipto e paricá.

MDF

O MDF, Medium Density Fiberboard, é uma chapa de fibra de média densidade que, por um processo de alta temperatura e emprego de pressão, aglutina as fibras de madeira com resinas sintéticas. Para a obtenção das fibras a madeira é cortada em pequenos cavacos que, em seguida, são triturados por equipamentos denominados desfibradores.
Basicamente, utiliza-se o pinus reflorestado e selecionado para confecção de tais painéis.


MDF ou Compensado?

Para oferecer um trabalho de qualidade, é preciso saber quais materiais devem ser utilizados para a sua perfeita realização. É importante conhecer muito bem suas características. O MDF, revestido com melamina, ou o Compensado, revestido com Formica®? Para decidir temos que conhecer as vantagens destes materiais, primeiramente, de seus substratos:

Compensado Serrafiado x MDF

Para se manter as características originais da madeira recomendamos o compensado sarrafeado, já que este material não passa por processos de trituração como o MDF. O compensado sarrafeado ainda apresenta:

Maior resistência à umidade;
Material mais leve (não necessita de ferragens especiais);
Maior aderência de pregos e parafusos;
Menor grau de empenamento.

Compensado Laminado x MDF

As vantagens de se trabalhar com o compensado laminado são praticamente as mesmas do compensado sarrafeado. Por ter em sua composição lâminas de madeira montadas de forma cruzada, proporciona maior resistência quando utilizado, por exemplo, como prateleira, suportando assim mais peso do que o MDF, apresentando menor deformação.

Detalhe: Estar sempre atento à qualidade do compensado, que varia conforme o fabricante. Estes dois tipos de compensados, se revestidos com laminados Formica®, apresentam uma resistência superficial dez vezes maior do que se usarmos o MDF revestido com melamina. Por isso, na hora de executar um trabalho, avalie bem qual tipo de produto você irá usar.

Aglomerado

Trata-se de chapas homogêneas (sem veios ou nós) com excelente resistência ao empenamento, resultantes de partículas de madeira impregnadas com resinas sintéticas, sob a ação de pressão e de calor. Não raro, o aglomerado pode ser observado revestido com lâminas de madeiras nobres (como o mogno, por exemplo), bem como com folha de papel e resina melamínica.

Voltar para o Topo